Meu Primeiro Imóvel

Comprar um Imóvel na Crise

Comprar um Imóvel na Crise

Comprar um imóvel durante a crise é uma boa opção?

Este é um bom momento para investir no mercado imobiliário? Veja essa e outras respostas nessa matéria sobre o Consórcio!

Nos tempos que estamos vivendo, aonde a economia é algo muito instável, a simples menção da palavra crise é mais do que um motivo suficiente para que muitas pessoas se retraiam e desistam de comprar um imóvel, aonde optam por deixar o dinheiro parado ou colocar em investimentos mais conservadores nada lucrativos, como por exemplo a Caderneta de Poupança.

No entanto, existem aqueles que percebem a oportunidade que os momentos mais difíceis podem acabar trazendo, e sai em busca de negócios que permitam que sejam aproveitados muito bem, como comprar um imóvel por exemplo.

A possibilidade de adquirir um imóvel durante os tempos de crise, está se tornando uma das boas oportunidades de negócio da atualidade.

E nessa matéria vamos te mostrar as dez principais razões pelo qual você deve optar por fazer esse tipo de investimento. Confira:

  1. Queda dos valores:

Diferente do que o mercado imobiliário passou durante os anos de 2008 e 2012, quando eles passaram por grandes valorizações constantes, aonde aumentaram os valores dos imóveis grandemente, hoje em dia estamos vivendo uma reorganização desses preços, com a tendência de queda, para quem quer comprar um imóvel e tem recursos para investimento este é o momento certo!

E os preços em queda significa que essa é uma ótima oportunidade para aqueles que querem realizar esse tipo de compra.

  1. Volume menor de negócios:

Em tempos de crise é gerado uma grande insegurança, e em função dela, as regras do financiamento imobiliário que estão menos favoráveis o futuro comprador, o que está acontecendo justamente em função desse momento, mas com um volume menor de negócios que está ocorrendo no setor.

Desta forma, quem está correndo atrás de liquidez precisa oferecer preços mais acessíveis e atrativos. Pois por si só, esse volume de negócios estar sendo menor, é motivo mais do que suficiente para tornar o mercado imobiliário atraente para os investidores que desejam comprar um imóvel.

Afinal, obedecendo a lei de oferta e procura, com o menor número de aquisições sendo feitas, além de conseguir oferecer preços mais baixos, os vendedores tendem a tratar com uma maior vontade aqueles que tem interesse em comprar um imóvel.

  1. Atividade em baixa:

O mercado imobiliário funciona como se fosse uma cadeia, em uma sessão de negócios. Isso quer dizer que, quando as construtoras estão em alta no mercado que com um maior volume, elas constroem mais imóveis, aonde atraem mais compradores para comprar um imóvel com facilidade.

Muitas vezes, aqueles que compram um imóvel novo, tem a necessidade de vender o que utilizava, o que também ajuda para aquecer ainda mais esse segmento de mercado. Apesar disso, em momentos de crise, ocorre exatamente o oposto.

Para se prevenir e também por terem uma menor quantia de dinheiro circulando no seu próprio negócio, algumas construtoras diminuem as suas atividades e lançam um número muito reduzido de imóveis.

Mesmo os imóveis usados acabam sofrendo com esse cenário, o que reforça ainda mais aquela disposição para negociar com os vendedores, tanto para os imóveis na planta, quanto os novos e usados.

  1. Tranquilidade na hora de pesquisar:

Quando as atividades do mercado estão em plena, os compradores devem ser bastantes ágeis, pois uma vez que a demora para tomar essa decisão, pode acabar provocando a perde de uma boa oportunidade.

Em tempos de crise, é possível analisar com uma maior cautela as ofertas, isso faz com que aumenta a segurança de que um investimento seguro, e será feito tudo isso após uma pesquisa de qualidade.

  1. Mais opções disponíveis:

Quando ocorre a queda na procura dos imóveis, ocasionalmente, aumenta o volume de ofertas, o que quer dizer que nessas pesquisas o comprador consegue encontrar mais opções disponíveis.

Tendo a tranquilidade necessária para conseguir pesquisar, o comprador consegue fazer comparações entre as tantas unidades disponíveis, podendo escolher aquela que vai ao encontro do ideal que ele pretende comprar.

Comprar um imóvel em temos de crise se torna uma tarefa fácil e vantajosa, devido a queda exponencial dos preços.

  1. Condições para o pagamento mais flexíveis:

Como existem milhares de opções disponíveis aonde o comprador pode escolher com uma maior tranquilidade, os vendedores têm a necessidade de criar diferenciais mais atrativos para que o público que anda sem condições maiores.

Além das ofertas de desconto, disponibilizar a flexibilidade das condições de pagamento, buscando facilitar a vida de quem está comprando é um desses diferenciais que chamam muito a atenção.

Com as melhores condições de pagamento, o investimento pode ser feito de uma maneira mais tranquila, comprometendo o mínimo possível do seu orçamento pessoal.

  1. Segurança:

Realizar o investimento em um imóvel, tem uma característica que, mesmo em tempos de uma boa economia, o que destaca ele dos demais é que é um investimento seguro.

Afinal de contas, em qualquer época, a bolsa de valores sempre apresenta a possibilidade da chamada “volatilidade”, que é o risco de uma ação perder uma grande parte do seu valor em um pequeno espaço de tempo.

Por sua vez, a Caderneta de Poupança, pode sim ser segura, uma vez que recebe garantias governamentais. Contudo, não tem apresentado nenhuma rentabilidade que possa justificar a aplicação.

Existem outras formas de investimento no mercado financeiro, aonde estão atreladas à economia e podem ser até atrativos em curto prazo, mas que não oferecem boas consistência em um prazo maior.

Por sua vez, o mercado imobiliário negocia com bens duráveis e de valor reconhecido. Assim: ninguém duvida que ter um imóvel é um bom patrimônio, seja em qualquer época. Desse modo, em tempos de economia que é corroída por tantos fatores, investir em imóveis o que significa ancorar em um porto seguro.

  1. Perspectiva de valorização:

Um ponto bom é que as crises não duram para sempre. Isso quer dizer que as perdas de valores que estão acontecendo agora serão, serão recuperadas em algum tempo mais para frente, quando a economia se restabelecer em melhores condições, consequentemente, os preços acabam se tornando mais atrativos.

Desta forma, aqueles que compram em baixa agora, no futuro ganharão com essa, a recuperação dos valores investidos e também com a valorização que geralmente ocorrera, sobretudo podemos considerar que o déficit que há no mercado habitacional brasileiro.

  1. Déficit habitacional:

Esse é um aspecto que deve ser bastante considerado para aqueles que pretendem investir em imóveis, principalmente para aqueles que visam o mercado habitacional.

De acordo com a estimativa da Fundação João Pinheiro, realizada em parceria com o Ministério das Cidades, com base nos dados gerados pelo Censo 2010, e que em 2014 o Brasil apresentou um déficit habitacional de cerca de 6,2 milhões de moradias, contra quase 7 milhões que havia em 2010.

Isso quer dizer que, quando a economia estava mais estável do que agora, em apenas quatro anos, por volta de 800 mil famílias adquiriram a sua casa própria.

Com isso, esse fato consegue representar que em tempos de economia, as famílias direcionam os próprios recursos para a realização do sonho da casa própria.

Desta forma, é natural acreditar que, logo que a economia se recupera, aquela demanda reprimida voltará a ser suprida, o que certamente representará uma força tremenda para o mercado imobiliário.

Com o mercado agora mais rígido diante de tanta demanda, a situação voltará a favorecer os proprietários dos imóveis, o que torna o momento atual ainda maior para as oportunidades de realizar a compra.

  1. Facilidade do pagamento por meio do consórcio:

Se por um lado os financiamentos imobiliários estão trabalhando com regras menos favoráveis aos futuros compradores, de outro lado, os consórcios imobiliários estão atraindo cada vez mais a atenção de um número cada vez maior de investidores, e isso tem ocorrido por vários motivos.

O primeiro deles é que, é preciso considerar que financiar a aquisição do seu imóvel por meio de consórcio tem um custo muito menor do que o da aquisição feita pelo financiamento dos bancos.

Além disso, a extrema facilidade de adquirir uma cota de consórcio, aumenta os atrativos dessa modalidade de pagamento, favorecendo cada vez mais aqueles que pretendem realizar a compra de um imóvel em tempos de crise.

Não foi por acaso que em 2015, ocorreu um aumento de 41,7% no número de adesões ao consórcio imobiliário, realizado de acordo com os dados da ABAC (Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios).

Por isso fique atento a qual será a sua melhor forma para a aquisição do seu imóvel, assim não terá nenhum problema no futuro, e veja que não deve se preocupar com a crise, pois é a melhor época para investir.

Estamos aqui para ajudar você, se você tiver alguma dúvida referente a consórcio de imóveis ou mercado imobiliário, entre em contato conosco.

Receba informações e dicas super importantes, assine a nossa newsletter.

 

PREENCHA O FORMULÁRIO E OBTENHA AJUDA

Melhor Forma de Contato

TelefoneE-mailWhatsApp

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *